Publicidade
Segunda-Feira, 16 de Julho de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 16º C
  • #TORCIDANDEstádio-cidade, datas e 'nova Copa': tudo que sabemos sobre o Qatar-2022MAIS COPA

Restauração da ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, terá aditivo de mais R$ 37 milhões

Reforma contratada por R$ 262,9 milhões já recebeu aditivo de R$ 11,4 milhões. Parte administrativa do novo reforço financeiro deve ficar pronta até o fim do mês e prazo de entrega é uma incógnita

Michael Gonçalves
Florianópolis
16/03/2018 às 07H37

Inicialmente contratada por R$ 262,9 milhões, a restauração da ponte Hercílio Luz pela empresa portuguesa Teixeira Duarte deve receber mais um aditivo de R$ 37 milhões do governo do Estado. A informação é do novo secretário de Estado de Infraestrutura, engenheiro Paulo França, que anunciou o aditivo durante a sua posse nesta quinta-feira (15), no Teatro Pedro Ivo Campos. A obra já havia recebido um aditivo e estava em R$ 274,1 milhões. Agora, a restauração completa deve custar pelo menos R$ 311 milhões.

Fase atual da restauração da ponte Hercílio Luz está concentrada na substituição das rótulas das torres principais - Marco Santiago/ND
Fase atual da restauração da ponte Hercílio Luz está concentrada na substituição das rótulas das torres principais - Marco Santiago/ND



O contrato assinado em março de 2016 previa prazo de 30 meses para a realização dos reparos, que vence em outubro deste ano, mas o governo do Estado já havia prorrogado a entrega da obra para dezembro deste ano. Agora, França não quer falar sobre o novo cronograma de entrega. “Estamos trabalhando no processo administrativo para o aditivo na restauração da ponte Hercílio Luz e quando concluirmos esse projeto voltaremos a falar em prazos. Por enquanto não podemos falar se haverá impacto. O aditivo é de R$ 37 milhões e a expectativa é de estar com tudo resolvido até o final do mês”, explicou o secretário.

Fechada completamente desde 1991 em função de uma fissura em uma das barras de olhal, atualmente os trabalhos de restauração da ponte Hercílio Luz estão concentrados nas rótulas das torres principais. As peças que permitem a movimentação necessária, sem comprometer a estabilidade frente aos ventos intensos que ocorrem na região e que incidem nas laterais da ponte, serão trocadas nos próximos dias. Após esse processo, a ponte receberá de volta as 360 barras de olhal.

A primeira barra de olhal deve ser colocada em um evento programado pelo governo em abril. No fim dos trabalhos, a ponte, que pesa 5.000 toneladas, terá em sua estrutura duas mil toneladas em peças novas.

Recurso vem do BNDES, diz governador

Durante a cerimônia de posse dos novos secretários, o governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB) explicou de onde vem os recursos para o novo aditivo da ponte Hercílio Luz e para a reforma das pontes Pedro Ivo Campos e Colombo Salles. “A Secretaria da Fazenda me chamou para uma reunião emergencial porque precisamos enviar até amanhã [hoje] uma carta consulta ao BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social] para buscar recursos de R$ 723 milhões. Investiremos na segurança pública e na infraestrutura, na reforma das pontes Colombo Salles, Pedro Ivo e Hercílio Luz, acesso ao aeroporto e outras obras pelo Estado”, disse.

O secretário de Infraestrutura, Paulo França, informou que está em contato com o Tribunal de Contas do Estado para encontrar o melhor caminho para a contratação da empresa de supervisão das reformas das pontes Pedro Ivo e Colombo Salles. A empresa que fará a obra já foi definida, mas a licitação para a escolha da empresa responsável pela fiscalização foi anulada pelo tribunal.

Sobre a obra da ponte da Barra da Lagoa, que está paralisada há mais de dois anos, França informou que vai até o local para tomar conhecimento dos fatos. “Elaboramos um planejamento para agilizar as ações em andamento e ordenar as que irão iniciar pelo desejo do governador. Reuniremos a equipe para trabalharmos em torno de um único objetivo”, explicou o secretário. 

Ponte Hercílio Luz

Tombada como patrimônio artístico e arquitetônico do Brasil na década de 90

Estrutura tem capacidade para receber 20% do fluxo das outras ligações entre a Ilha e o Continente

De 1980 a 2005, a ponte consumiu R$ 28,4 milhões em manutenção

Inicialmente a obra foi orçada em R$ 262.926.435,21

O primeiro aditivo foi de R$ 11,4 milhões

Atualmente, o governo do Estado se prepara para pagar mais R$ 37 milhões em aditivo

Restauração completa deve sair por R$ 311 milhões.

Histórico

Construção começou em 14 de novembro de 1922

Inauguração em 13 de maio de 1926

Comprimento total é de 819,471 metros

Viaduto insular tem 259 metros

Vão central tem 339,471 metros

Viaduto continental tem 221 metros

Peso total de 5.000 toneladas

Altura do vão central em relação ao nível do mar é de 43 metros

Altura de cada torre em relação ao nível do mar é de 75 metros

Originalmente, todo o material da construção foi importado dos Estados Unidos

Na restauração, apenas as celas vieram da Espanha e os pendurais da Itália.

Fonte: Governo do Estado

Publicidade

16 Comentários

Publicidade
Publicidade