Publicidade
Sábado, 18 de Agosto de 2018
Descrição do tempo
  • 21º C
  • 13º C

Polícia retorna a área conflagrada pelo tráfico em São José e prende líder

Na operação também foi apreendido um adolescente e a quantia de R$ 21 mil

Colombo de Souza
Florianópolis
07/02/2018 às 17H11

Os R$ 21 mil apreendidos foram levados para a Deic - Divulgação/ND
Os R$ 21 mil apreendidos foram levados para a Deic - Divulgação/ND


Agentes da Draco/Deic (Divisão de Repressão ao Crime Organizado da Diretoria Estadual de Investigações Criminais) retornaram à comunidade Morar Bem, em São José, região conflagrada pelo tráfico de drogas, para cumprir mais três mandados de busca e apreensão em casas de integrantes da facção criminosa PGC (Primeiro Grupo Catarinense). Na ação, foram capturados Xande, liderança regional do PGC;  um homem com R$ 21 mil que não soube explicar a origem do dinheiro (a polícia investiga se os valores foram adquiridos com o tráfico de drogas) e um adolescente.

Em novembro do ano passado, os policiais já haviam realizado incursão no bairro em resposta aos conflitos entre facções, que resultaram em morte e ferido, e capturaram dez pessoas, uma mulher e nove homens. Todos envolvidos com o crime organizado.

O delegado da Draco, Antônio Seixas Jóca, lembrou que no início de novembro de 2017 dois homens foram arrancados de casa e torturados. “Lucas Pereira dos Santos, 42, foi morto a tiros. E o outro de 27 anos, que não recordo o nome, conseguiu sobreviver. A partir deste conflito realizamos uma operação relâmpago, prendemos as dez pessoas e apreendemos pistolas, coletes balísticos, rádios comunicadores e drogas”.

Jóca afirmou que as regiões onde a Draco atua ficam constantemente monitoradas pelos agentes. E ressaltou que quando há necessidade de retorno, os policiais vão para cima do crime organizado, como ocorreu na manhã desta quarta-feira (7). O tráfico de drogas na Grande Florianópolis é disputado por duas facções: a paulista PCC (Primeiro Comando da Capital) e a catarinense PGC. O confronto entre as duas organizações vem levando centenas de jovens -  alguns degolados e queimados vivos, e outros metralhados.

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade