Publicidade
Sexta-Feira, 15 de Dezembro de 2017
Descrição do tempo
  • 32º C
  • 23º C

Amigos e familiares se despedem de universitário que morreu após ser atropelado duas vezes

O sepultamento de Sérgio Teixeira da Luz Júnior, 23 anos, ocorreu no Cemitério Jardim da Paz, no bairro João Paulo, em Florianópolis

Colombo de Souza
Florianópolis
11/08/2017 às 21H25

Familiares e amigos se despediram do estudante de educação física da Udesc, Sérgio Teixeira da Luz Júnior, 23 anos, que morreu nesta sexta-feira (11) após ficar cinco dias internado no hospital Celso Ramos. Ele foi atropelado duas vezes na manhã do último domingo, em um ponto de ônibus na SC-402, Norte da Ilha. Os amigos Édson Mendonça de Oliveira e Rafael Machado da Cruz também foram atropelados pelo motorista do Audi Sérgio Orlandini Sirotsky, 21, e ficaram feridos.

Uma quarta, vítima, Maicon Mayer, que socorria os acidentados, teria sido atingida por um segundo carro, um Sssangyong Korando, dirigido por Eduardo Rios, que desviou do Audi. Sérgio Luz também foi atingido por esse veículo. Mayer ainda não foi localizado pela polícia.

Sérgio Teixeira da Luz morreu nesta sexta no hospital Celso Ramos, onde estava internado - Reprodução/Facebook
Sérgio Teixeira da Luz morreu nesta sexta no hospital Celso Ramos, onde estava internado - Reprodução/Facebook


No velório, colegas do curso de educação física elogiaram Sérgio Luz. Sentada ao lado do caixão, a mãe, bastante comovida pela vida abreviada do filho, recebia os sentimentos dos amigos. O sepultamento ocorreu no Cemitério Jardim da Paz, no bairro João Paulo.

O momento mais comovente ocorreu quando Rafael chegou carregado por amigos, por causa da dificuldade de caminhar, e com o braço esquerdo engessado. Rafael levou flores e depositou ao lado do caixão do amigo Sérgio Luz.

O pai do motorista do Audi, Sérgio Sirotsky, que já havia pedido desculpas às vítimas, divulgou uma nova nota afirmando que "não há o que amenize e alivie a imensa dor dessa perda". E ressaltou: “Que a família encontre forças para enfrentar esta ausência. Estamos todos de luto e sofrendo com os familiares e amigos de Sérgio Teixeira da Luz".

Veículo envolvido no primeiro acidente na SC-402 foi abandonado - Marco Santiago/ND
Veículo envolvido no primeiro acidente na SC-402 foi abandonado - Marco Santiago/ND


Laudos periciais
O delegado Otávio César Lima já ouviu o motorista do Audi, Sérgio Orlandini Sirotsky, a vítima Édson Mendonça de Oliveira e um motorista de ônibus. Na presença do advogado, Sérgio disse que “deu um branco” enquanto dirigia, mas retomou a consciência logo depois do impacto, sem saber o que ou quem teria atingido. O motorista admitiu que havia bebido e contou que após o atropelamento abandonou o carro a cerca de três quilômetros do acidente, onde foi resgatado por amigos.

O delegado ressaltou que a morte de Sérgio Teixeira da Luz não altera o andamento das investigações. “Ainda não tenho elementos para notificar o que exatamente aconteceu no dia do acidente, se houve um dolo específico, eventual ou negligência em pegar o carro naquele momento”, disse. Ele adiantou que pedirá aos peritos do IGP (Instituto Geral de Perícias) um levantamento detalhado do local do acidente e não descarta a possibilidade de fazer uma reconstituição dos fatos para entender melhor a dinâmica do ocorrido.

Publicidade

6 Comentários

Publicidade
Publicidade