Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

Com russa, Sesc apresenta seus times de vôlei para a temporada 2018-19

A ponteira Tatiana Kosheleva promete ser a bola de segurança do time de Bernardinho, que busca o 13º título da Superliga. No masculino, Wallace chega para liderar grupo de Giovane

LANCE!
Rio de Janeiro (RJ)

No lançamento, atletas fizeram clínica com alunos de 11 a 17 anos do programa Sesc Esporte (Foto: CARLOS ERBS)
No lançamento, atletas fizeram clínica com alunos de 11 a 17 anos do programa Sesc Esporte (Foto: CARLOS ERBS)


O Sesc RJ apresentou nesta terça-feira seus times de vôlei para a temporada 18-19. O principal objetivo é a Superliga, que começa em outubro. No feminino, a equipe do Rio de Janeiro, comandada por Bernardinho, vai tentar o 13º título nacional, após perder a última decisão para o Dentil/Praia Clube. Entre os homens, os comandados de Giovane lutarão pelo segundo título da cidade.

– Esta será, sem dúvida, mais uma temporada dificílima, de muito equilíbrio. Nossos adversários, assim como nas últimas temporadas, continuaram se reforçando bastante. Nós conseguimos manter a maior parte de nosso elenco, apesar de perdas irreparáveis como a da Fabi, que se aposentou. E também nos reforçamos com jogadoras de altíssimo nível, como a meio de rede Bia, da seleção brasileira, e a Kosheleva. Esperamos que, com muito suor e dedicação, consigamos brigar mais uma vez pelos títulos que disputaremos. Agora é trabalhar duro já pensando na estreia, no próximo mês – analisou Bernardinho.

O time feminino contará com reforços de peso. O maior deles é a russa Tatiana Kosheleva, campeã mundial e bicampeã europeia. A atleta jogou pelos principais times do mundo. Ela ainda busca a melhor forma após sofrer uma grave lesão no joelho esquerdo.

– O Bernardinho ganhou tudo, é o melhor do mundo. Quis vir para cá aprender com ele. Sabia que no Sesc RJ eu poderia buscar uma nova Kosheleva, acrescentando técnicas novas ao meu jogo. Espero estar pronta para jogar o quanto antes e poder retribuir todo o carinho que tenho recebido – disse a ponteira.

A equipe masculina, que em seu ano de estreia na elite do vôlei com o nome Sesc conquistou a terceira posição da Superliga 17/18, manteve sua base e contratou peças fundamentais para colocar o representante do Rio de Janeiro na luta por todos os títulos da temporada, como o oposto campeão olímpico Wallace e o ponteiro búlgaro Rosalin Penchev. Chegam também os centrais Leandro Aracaju e Victor Hugo e os pontas Djalma e Felipi Rammé. A capital fluminense já havia conquistado o título da Superliga 2012/2013, como RJX.

– Estamos chegando para a segunda temporada na Superliga. A equipe ganhou alguns reforços e temos como principal objetivo chegar um degrau acima do que alcançamos no ano passado. Queremos lutar pela final e temos pelo menos seis times brigando por esta posição em pé de igualdade. Será uma Superliga muito equilibrada e muito desafiadora, mas temos tudo para fazer uma bela temporada – analisou Giovane.

Mais um campeão olímpico

Bola de segurança da Seleção Brasileira, o oposto Wallace defenderá o Sesc RJ nesta temporada ao lado dos também campeões olímpicos Maurício Souza e Maurício Borges. E trará, além de seu talento, uma mentalidade ainda mais vencedora para a equipe carioca.

– O time se reforçou muito para essa próxima temporada. Hoje temos um time bem completo tanto os seis que jogam quanto os seis que estão prontos para entrar. O time vai dar trabalho na Superliga. A cabeça de cada está voltada em colocar o time no ponto mais alto do pódio. Espero conseguir dar o máximo de mim em prol da equipe – afirmou Wallace.

Com dois metros de altura e 20 anos, o central Marcão é uma das jovens apostas do elenco da equipe masculina do Sesc RJ. Ele, que começou a despontar na modalidade após passagem em um dos projetos de vôlei do Sesc RJ, na unidade São Gonçalo, enaltece o trabalho do programa Sesc Esportes, que atua dentro e fora da quadra.

– O Sesc RJ é um clube de peso não apenas dentro de quadra, mas principalmente fora dela, fazendo um trabalho social muito bonito. A equipe e a instituição têm me ajudado bastante com minha educação. Tenho orgulho de fazer parte desse grupo e de defender a camisa do clube nas competições que teremos pela frente nesta temporada. Desde que cheguei, a receptividade foi ótima. Todos, da comissão técnica aos colegas de equipe, têm sido uma família para mim – agradeceu o meio de rede.

O primeiro estrangeiro da equipe

O time masculino do Sesc RJ contratou o primeiro jogador estrangeiro de sua história. O búlgaro Rosalin Penchev começou sua carreira profissional no clube polonês Effector Kielce na PlusLiga. Depois de ganhar a medalha de prata com a seleção búlgara nos Jogos Europeus de 2015, o ponteiro se mudou para a Turquia, onde passou uma temporada com o Tokat Belediye Plevnespor. Em 2017, se juntou ao Bolívar, baseado em Buenos Aires, na Argentina, destacando-se como o melhor jogador do campeonato. O búlgaro não vê a hora de estrear nas quadras brasileiras.

– Desde que cheguei, todos me receberam muito bem. A organização e as condições que me deram são ótimas e sempre que preciso tenho suporte praticamente imediato. Como todos falam inglês, não há nenhuma dificuldade. Para a próxima temporada, já estamos nos preparando para chegar com força desde o início e buscar a vitória. Temos treinado todos juntos, e pelo que vi temos um time muito forte e competitivo – analisou Penchev.

A pré-temporada do time masculino começou com treinamentos técnicos na praia da Barra da Tijuca e físicos na academia da sua nova casa na Arena 3, no Parque Olímpico. A estreia na Superliga do time liderado por Giovane Gávio será no sábado, 27 de outubro, contra o Maringá, no Ginásio Chico Neto, no Paraná.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade