Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

Vai um drink? Em Florianópolis bares dedicados aos coquetéis caem no gosto e no paladar

O aumento no consumo de drinks é um fenômeno mundial e não poderia ser diferente em Florianópolis. Listamos alguns bares que se dedicam a eles, conheça:

Aline Torres, especial para o ND
Florianópolis
02/11/2018 às 21H18
O precursor da coquetelaria contemporânea na Capital, o bartender Felipe Palanowski - Flávio Tin/ND
O precursor da coquetelaria contemporânea na Capital, o bartender Felipe Palanowski - Flávio Tin/ND



James Bond ficaria sem seu Dry Martini se dependesse das mulheres de Florianópolis. São elas que estão movimentando a nova onda de coquetelaria na cidade - apesar do esforço dos bartenders para cativar o gosto masculino, com o retorno de clássicos como o Negroni, o mais famoso drink italiano.

Nos últimos dois meses, três novos bares foram inaugurados. O Tarsila, o Madalena e o Barca. O precursor da coquetelaria contemporânea na capital catarinense foi o manezinho Felipe Palanowski, 31, sócio e bartender do Rabodigalo.

“No dia 1° de outubro completamos dois anos. Em 2016 não tinha bar especializado em drinks em Florianópolis, então digo que marcamos o início da febre”, disse.

O aumento no consumo de drinks é um fenômeno mundial, tanto que é conhecido como “renascimento da coquetelaria”, intensa nos anos 1920.  Em Londres começou há duas décadas, e em São Paulo estourou em 2008 com o mixologista Marcelo Serrano, na MyNY, e Márcio Silva no Astor.

Rescaldo comportamental da cultura das cidades maiores, a tendência demorou uma pouco para chegar em Florianópolis, mas indica franca expansão.

Os bares, normalmente, dividem suas cartas entre clássicos, releituras e autorais. E vale lembrar: estamos em plena segunda “crazy gin”, a primeira epidemia foi em 1730, quando havia mais de sete mil pontos de venda de gin em Londres.

Neste ano no Brasil, as vendas da bebida aumentaram 66%, segundo dados da Euromonitor. O gin é o segundo destilado mais consumido no país, perde apenas para verde e amarela caipirinha.

Ele é praticamente uma vodka aromatizada com botânicos e zimbro. A bebida foi criada ao acaso, em 1650, pelo médico e professor holandês Francisco de La Boie, conhecido como Sylvius, que pesquisava um remédio diurético que amenizasse cálculos renais.

Janete Fontana (centro) celebra com drinks o aniversário com as filhas Bruna e Betina - Flávio Tin/ND
Janete Fontana (centro) celebra com drinks o aniversário com as filhas Bruna e Betina - Flávio Tin/ND



Cosmopolita com uma taça na mão

Outras tendências são o rum e as "bebidas de origem" como pisco, tequila, cachaça, mescal e saquê. Também está na moda blitter como angostura e peychauds, para dar um toque de amargor.

O Rabodigalo brinca com todas essas tendências. Na carta há 30 drinks fixos, mas eles têm mais de 150 criações. Toda semana há novidades para o prazer da clientela.

Vale provar o Queen’s Park, rum, limão tahiti, hortelã, açúcar demerara, gelo triturado e angostura, uma releitura do Mojito, e o Jack foi à Horta, uísque, maracujá, calda cranberry, leve toque de pimenta, gengibre, aquafaba (água de grão de bico), que dá uma textura semelhante a do ovo, sem dar tanto cheiro e gosto.

O Rabodigalo é um local divertido, nas paredes tem os desenhos de Pedro Silva, manezinho radicado em Nova York. O ambiente mescla o industrial com o contemporâneo.

“Nosso público é 70% feminino, mas tentamos quebrar essa cultura. Drink não tem gênero. As mulheres têm preferência por ser mais agradável que outras bebidas e também porque é um artigo fashion. É bonito carregar uma taça, uma bebida bem elaborada, é cosmopolita, e elas se permitem mais. Os homens devem superar os preconceitos e experimentar”, disse.

Janete Fontana estava comemorando o aniversário de 50 anos com as filhas Bruna, 26, e Betina, 23.

“Nos viemos com frequência, nos sentimos mais a vontade para beber aqui do que em um boteco ou em uma cervejaria, percebo que as mulheres são mais aceitas”, disse Betina.

Bruna gosta de experimentar. “Eu não escolho um preferido e paro nele. Gosto de provar sabores diferentes, ter essa experiência. Numa mesma noite vou do gin para o rum, noutra da tequila para a vodka. É um mercado que estou conhecendo e apreciando”, disse.

Rabodigalo

* Rua Clodorico Moreira, 23 - Santa Monica

* Fone: (048) 32067260

Bares de Coquetelaria em Florianópolis

Produtos nacionais no Abaporu, do bar Tarsila - Divulgação/ND
Produtos nacionais no Abaporu, do bar Tarsila - Divulgação/ND




Tarsila

Aberto em setembro, o Tarsila, anexo ao Empório Capella, celebra a brasilidade revivendo a atmosfera artística da Semana de Arte Moderna de 1922. O bartender Vinicius Lorentino, 27 anos, batizou os drinks com nomes de pintoras, livros ou poemas.

Dois drinks corriqueiramente pedidos são o Tarsila, com cachaça Antonieta Jequitibá, licor de limão cravo com cumaru e cardomomo, xarope de jaboticaba e blitter aromático angostura, R$ 24, e o Abaporu, cachaça Antonieta com butiá, mix dos três limões (cravo, siciliano e tahiti), açúcar com baunilha, folha do limoeiro, R$ 24.

Uma experiência bacana é participar do workshop - como fazer drinks em casa, R$ 160. Os cursos são um sucesso e já tiveram 15 turmas neste ano. Nas aulas se aprende sobre quais os materiais básicos para coquetelaria e os melhores lugares para comprar bebidas.

Vinte drinks são degustados para que os clientes percorram o mapa dos sabores e descubram seus estilos. Os participantes levam para casa uma mini apostila. Há muitas técnicas e macetes ensinados nas preparações. São elaborados clássicos como Moscow Mule, Negroni, Mojito, Aperol Spritz, Dry Martini, Margarita, Daiquiri e Capirinha e sete drinks com gin. Uma parte bacana é conhecer a história de casa drink. No final do workshop os alunos fazem a prova real: vão para o balcão preparar seus coquetéis favoritos. Cuidado: o bartender avalia a qualidade.

Rodovia Admar Gonzaga, 370 – Itacorubi

Fone (48) 33078044

Jazzin

O Jazzinn Late Night Bar é um espaço sofisticado, de arquitetura contemporânea, que aproveita bem a vista para Beira-Mar Norte. Ele fica no segundo piso do shopping. Com frequência a shows de jazz, vale conferir a agenda nas redes sociais.

Uma das exclusividades da casa é os espumantes italianos Ferrari.

Dois drinks que se destacam são o Coisarada, maracujá, pimenta, uísque e espuma de manga (R$ 29) e o Natural Mystic, cheio de elementos naturais, porém conta com a presença marcante do cognac, levemente picante por conta do gengibre, um do ingredientes mais interessante é a cúrcuma que junto com o mel trazem doçura, cor e propriedades medicinais ao drink (R$ 39).

Rua Bocaiuva, 2.468, Beiramar Shopping – Centro
Fone: (48) 9694-9755

No Class

A iluminação vermelha cria um clima charmoso ao ambiente, que usufrui de maneira despojada de uma arquitetura industrial. É bem moderninho e atrai um público alternativo chique.

Os drinks mais vendido são o Ginger Collins, gin, xarope artesanal de gengibre, limão e club soda(R$16), o Moscow Mule, vodka, xarope artesanal de gengibre e limão (R$18), o Gin Tea Tonic, gin em infusão com chá de frutas vermelhas, tônica e limão siciliano (R$17) e a Cuba Libre (R$13) rum, Coca-Cola e limão.

Rua Victor Meirelles, 184 – Centro
Fone: (48) 3206-5038

Madalena

É novidade no Centro, foi inaugurado em outubro. É bastante alternativo e tem uma aura Black Mirror, com iluminação indireta e paredes com azulejos. No piso superior tem um inferninho. Os drinks têm nomes provocativos como Sapatônica, gin, tônica, licor de tangerina e pimenta rosa (R$ 16).

Easy not Strong, drink do Dois Bar & Cozinha - Divulgação/ND
Easy not Strong, drink do Dois Bar & Cozinha - Divulgação/ND




Dois Bar & Cozinha

Abriu em março, a casa já era conhecida pela alta gastronomia e pela charcutaria, os drinks tem assinatura do Pablo Lavall e de outros bartenders. Os drinks queridinhos são o Easy not Strong, uísque envelhecido, tequila, vermout com framboesa (R$ 30); Gin Tônica de frutas amarelas, abacaxi, maracujá, manga e laranja (R$ 27).É um ambiente requintado e despojado ao mesmo tempo, ideal para apreciar um bom jantar na boa companhia de um coquetel.

R. Vitor Konder, 223 – Centro

(048) 991411222

Bartender prepara drink no Barca, bar da Casa Quatro Oito - Paulinho Sefton/Divulgação/nd
Bartender prepara drink no Barca, bar da Casa Quatro Oito - Paulinho Sefton/Divulgação/nd





Barca

Inaugurado em outubro, o bar de drinks faz parte da Casa Quatro Oito, o ambiente é descolado e frequentado por uma elite da cidade. Entre os mixologistas convidados para criar receitas especiais para o bar estão Felipe Palanowski, Tom Oliveira, Waka Morishita e Pedro Neto. Vale destacar que os insumos como xaropes, licores e o gelo são produzidos artesanalmente no local.

Os carros-chefes são o Saudade, que leva vodka, cynar, geleia de maracujá, suco de limão siciliano e xarope simples (R$ 35), e o Faz-me Rir, com a combinação inusitada de tequila, xarope de cranberry, suco de limão tahiti e tomate cereja macerado (R$ 35). Outro destaque é o coquetel criado por Tom Oliveira e batizado com o nome do bar, feito com rum infusionado com especiarias, licor de café, xarope de canela, Fernet Branca e suco de limão siciliano (R$ 30).  

Rua João Henrique Gonçalves, 1005, Canto dos Araçás – Lagoa da Conceição

Fone: (048) 32367686

O Belatrix, carro-chefe  do Santo Trago - Divulgação/ND
O Belatrix, carro-chefe do Santo Trago - Divulgação/ND





Santo Trago

É uma casa divertida e aconchegante. A coquetelaria do bar foi feita pensada, principalmente, para as mulheres. Os drinks são assinados pela mixologista Amanda Kukert Guimarães, 24 anos. Os carros-chefes são Belatrix, gin, tangerina , morango , limão Taiti , gengibre , folhas frescas de manjericão e tônica (R$ 22) e Mon Amour, vodka, chá de frutas vermelhas, amora, mirtilo, morango, limão siciliano e hortelã (R$ 22).

Av. Jornalista Rubens de Arruda Ramos, 2.034 – Centro
Fone: (48) 3207-8208

Gin Jazz & Tônica Bar

Aberto há um ano e dois meses, ele é especializado na bebida mais querida da coquetelaria, o gin. Na carta de drinks há 20 criações assinadas pelo bartender Felipe Palanowski. O bar é anexo ao restaurante D.O Pescador, situado no térreo do Hotel Blue Tree Premium. Ele tem o estilo mais sofisticado, com um suave jazz tocando ao fundo.

Os dois drinks são pedidos são Negroni, gin, vermute e laranja (R$30), Do Pescador, gin, tônica, limão, Angostura, o preços varia entre R$ 23 e R$ 30, dependendo a escolha do Gin, passa pelo mais econômico o Gordon’s, até Tanqueray, Beefeater, Bombay, Bulldog, London nº1, Hendrix e até o Monkey.

Rua Bocaiuva, 2.304 – Centro
Fone: (48) 3207-1784

 

 

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade