Publicidade
Terça-Feira, 19 de Junho de 2018
Descrição do tempo
  • 22º C
  • 15º C
  • #TORCIDANDCopa #dia5: CBF manda carta à Fifa, Inglaterra vence e belgas empolgamMAIS COPA

Pré-candidatos à Presidência participam de evento em Florianópolis nesta quarta-feira

Presidenciáveis estiveram na capital catarinense para o Congresso dos Prefeitos e abordaram reforma tributária, saúde, educação e outros temas

Redação ND
Florianópolis
13/06/2018 às 20H46

Nesta quarta-feira (13), o Congresso dos Prefeitos promoveu o painel com os presidenciáveis, no Centrosul, em Florianópolis. Pelo menos oito pré-candidatos à presidência da República estiveramno Congresso para discursos de 30 minutos cada. Convidados pela Fecam, os presidenciáveis falaram dentro do tema do evento, com discursos sobre temas que afetam diretamente as municipalidades, como reforma tributária, o novo pacto federativo, saúde, educação e investimentos em tecnologia e infraestrutura. Cada candidato discursou por cerca de 20 minutos, sem debates ou perguntas.

Passaram pela capital os pré-candidatos Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (PMDB), João Amoedo (Novo), Aldo Rebelo (SD) e João Vicente Goulart (PPL). O senador Álvaro Dias (Podemos), que chegou a confirmar presença, teve outro compromisso e não compareceu. Jair Bolsonaro (PSL), que também foi convidado não participou e Marina Silva (Rede) informou ter outros compromissos.

A pauta econômica norteou quase todos os discursos, do ex-ministro Henrique Meirelles, que defendeu as tomadas de decisões políticas da atual gestão de Temer, como o Teto de Gastos e a reforma trabalhista, a Ciro Gomes, que pregou ao pregar a revogação do Teto de Gastos disse que o Estado precisa reduzir gastos para ampliar investimentos. Alckmin, o primeiro a falar, também pregou a necessidade de reformas, como a tributária, política e da Previdência. Aldo Rebelo, disse que a agricultura é trunfo para o futuro. João Goulart Filho atacou a política neoliberal, enquanto Flávio Rocha criticou os privilégios de Brasília e João Amoedo apoiou as parcerias público-privada.

Da prisão, Lula envia carta e mantém plano A do PT

Preso desde 7 de abril em Curitiba, o ex-presidente Lula, pré-candidato pelo PT, fez sua manifestação por meio de uma carta, que foi lida pelo ex-prefeito de Osasco (SP) Emidio de Souza. O Partido dos Trabalhadores teve 15 minutos para ler a mensagem, a metade dos candidatos que se apresentaram pessoalmente. Na carta, Lula falou dos feitos de seu governo, criticou as novas políticas adotadas por Michel Temer (PMDB) e disse que é o único candidato capaz de resolver questões como o déficit fiscal e retomar os investimentos sociais e de infraestrutura.

Lula lembrou sua passagem por SC, em março deste ano, e falou dos investimentos de seu governo no Estado. “Da Federal de Santa Catarina criamos campus em Araranguá, Blumenau, Curitibanos e Joinville. A Universidade Federal da Fronteira Sul em Chapecó. Os Institutos Federais de Ensino, com 37 campus e 43 mil alunos no estado. Fizemos o Minha Casa Minha Vida, o PAC e o Bolsa Família em parceria com o poder local”, destacou lembrando ainda da morte do ex-reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo.

Publicidade

8 Comentários

Publicidade
Publicidade