Publicidade
Sexta-Feira, 14 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 22º C

Polícia tem pistas de mulher assassinada a tiros no Centro em Florianópolis

Crime ocorreu na noite de quinta-feira (5); imagens mostram momento em que dupla aborda a vítima

Colombo de Souza
Florianópolis (SC)
05/01/2018 às 21H21

A Delegacia de Homicídios já tem, pelo menos, um suspeito do assassinato de Braiene Alves Silva, 21, natural de São Luís, no Maranhão, em frente a uma casa de prostituição, no Centro de Florianópolis. Câmeras videomonitoramento mostram um carro parado, possivelmente, um Fiat Vivace, em frente ao estabelecimento. Quando Braiane sai de um apartamento ao lado, dois ocupantes do veículo avançam em direção a vítima.

Braiane, então, retorna, tentando entrar na casa, mas um dos suspeitos a puxa pelas roupas e outro dispara um tiro à queima-roupa. O matador está acompanhado de outra pessoa. Ambos entram pela porta traseira do carro e fogem. O assassinato foi presenciado por uma colega de Braiane que trabalha em uma casa de prostituição.

Vídeo mostra mulher sendo morte em casa de prostituição no Centro de Florianópolis - Reprodução/ ND
Vídeo mostra quando mulher foi abordada na frente da casa de prostituição no Centro de Florianópolis - Reprodução/ ND


A reportagem do ND conversou com Milena Soares Costa, irmã de Braiene, que mora em São Luís. Ela disse que a última vez que conversou com a irmã foi no dia 1º de janeiro.  “Ela me desejou feliz Ano-Novo e prometeu um presente quando retornasse de Santa Catarina”, lembra.  Milena tem mais cinco irmãos (duas mulheres e três homens) e não sabia o que Braiene fazia em Florianópolis.  “Ela falava muito com a minha mãe, mas a gente soube que na noite do crime ela teria ido a uma festa em uma boate”, explica.

O delegado da Homicídios, Ênio de Oliveira Mattos, contou que várias testemunhas foram ouvidas. O policial não relatou o teor dos depoimentos, mas comentou que com base nos interrogatórios a investigação aponta para possíveis suspeitos. “Ainda não temos certeza se o autor do crime é homem ou mulher”, disse.  Este foi o primeiro feminicídio do ano e o terceiro assassinato na Capital.

Braiene Alves Silva, 21, natural de São Luís, no Maranhão, em frente a uma casa de prostituição - Arquivo Pessoal/ ND
Braiene Alves Silva, 21, natural de São Luís, no Maranhão, em frente a uma casa de prostituição - Arquivo Pessoal/ ND





Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade