Publicidade
Sexta-Feira, 14 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 22º C

Grupo RIC/Fecomércio divulgam nova pesquisa eleitoral para governador e senador em SC

Tendência aponta polarização entre MDB e PSD com aumento da rejeição ao PT; Vale do Itajaí ainda tem maior número de indecisos

Fábio Bispo
Florianópolis
25/09/2018 às 11H49

O resultado da pesquisa encomendada pelo Grupo RIC/Fecomércio junto ao Instituto RealTime Big Data, divulgada nesta segunda-feira (24) mostra uma pequena redução de indecisos e crescimento quase que proporcional entre os candidatos Mauro Mariani (MDB) e Gelson Merísio (PSD). O resultado da estimulada, quando é apresentado o nome dos candidatos, registrou uma redução das intenções de voto no petista Décio Lima, que mantém a terceira posição com uma queda de dois pontos, e apontando para uma polarização entre MDB e PSD ainda neste primeiro turno. No Senado, Amin lidera com 30 pontos, seguido de Colombo (29%), Bauer (20%) e Jorginho Mello (15%).

Décio Lima, Gelson Merísio e Mauro Mariani - Divulgação/Fecomércio
Décio Lima, Gelson Merísio e Mauro Mariani - Divulgação/Fecomércio

Na primeira versão da pesquisa, apresentada no dia 5 de setembro, os indecisos na espontânea chegou a 64% dos entrevistados. Na nova pesquisa, o número caiu para 51%, indicando ainda que metade dos eleitores ainda não sabe em que votar. Na estimulada, os indecisos passam de 25% para 17%. Brancos e nulos, que somavam 12% em setembro subiram para 24%. Juntos, indecisos, brancos e nulos ainda são quase 40% dos entrevistados.

A pesquisa RealTime Big Data foi realizada entre os dias 21 e 22 de Setembro de 2018 e entrevistou 1.110 pessoas em todas as regiões. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.

O resultado da pesquisa foi apresentado, ao vivo, no RIC Notícias desta segunda. O levantamento foi apresentado em parceria com os jornais da ADI-SC (Associação de Diários do Interior) e ADJORI-SC (Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina) e acompanhado pelo cientista político Bruno Soller, diretor do Big Data. Comunicadores e jornalistas do grupo debateram cenários e tendências a partir dos números apresentados. Segundo Bruno, com o grande número de indecisos, a eleição em Santa Catarina ainda segue indefinida, sem candidatos isolados ou confirmados no segundo turno. 

“O que chama a atenção no cenário catarinense ainda é o grande número de indecisos. Isso se atribui, acredito, ao desconhecimento que o eleitorado ainda tem dos candidatos. Em Santa Catarina a média de indecisos ainda é 10% maior que a média nacional”, explicou Bruno Soller, do Big Data.

Os cenários de um eventual segundo turno não poderá ser apresentado pela reportagem do Notícias do Dia nem por qualquer outro veículo do Grupo RIC por força de uma decisão liminar conquistada pelo candidato do PT, Décio Lima. Na Justiça, o candidato, que é terceiro nas pesquisas, questionou que os cenários de segundo turno não analisaram sua candidaturas em cenários além de Mariani e Merísio.

Veja o quadro abaixo com detalhes da pesquisa:

Anti-petismo eleva rejeição de Décio

Fator importante para analisar o cenário de polarização pode ser medido a partir da rejeição dos candidatos. A rejeição do candidato petista, por exemplo, dobrou de percentual entre 5/09 e 24/09, enquanto as manifestações de rejeição dos demais candidatos apresentaram leve queda ou ficaram estagnadas.

Os dois partidos que governaram juntos Santa Catarina nos últimos 16 anos e lideram a disputa dão algum indicativo de que possa haver uma polarização do eleitorado até o dia das eleições. Enquanto as campanhas de Mariani (24%) e Merísio (22%) avançaram quatro casas, Décio Lima (PT) recuou 2% e não está mais empatado com o segundo colocado.

Já o candidato do PSL, Comandante Moisés, cresceu 1% nas pesquisas e chegou a 6%e se distanciou do pelotão onde estão os candidatos Angelo Castro (PCO), Portanova (REDE), Camasão (PSOL) e Jesse Pereira (PATRI), que juntos somaram 3%.

O cenário de polarização também se repete quando analisamos a pesquisa por região. Com exceção da região Sul/Serrana, onde os três primeiros colocados estão tecnicamente empatados, nas demais localidades do Estado Mariani e Mersísio concentram a maior parte dos votos.

“Existe um desconhecimento dos candidatos e a partir da primeira pesquisa o voto anti-PT acabou tendo maior peso”, explicou Bruno Soller.

Sobe e desce no Senado

O cenário para a disputa ao Senado apresenta duas candidaturas tomando posição de isolamento em relação ao terceiro candidato. Estão na frente Esperidião Amin (PP), com 30%, e Raimundo Colombo (PSD), com 28%. Ambos oscilaram um ponto para baixo. O terceiro colocado, Paulo Bauer (PSDB), no entanto, caiu quatro pontos e está com 20%.

Por outro lado, Jorginho Mello (PR) cresceu 9% e diminuiu para cinco pontos a diferença entre ele e Bauer. Roberto Salum (PMN), que estava com 7% na primeira pesquisa, aparece com 3% e Lucas Esmeraldino (PSL) pulou de 4% para 7%. Já Ideli Salvatti Manteve os mesmos 6%.

Apesar de haver uma disputa declarada pela terceira posição com o crescimento de Jorginho, o comparativo entre as duas pesquisas mostra uma solidez maior no eleitorado de Amin e Colombo, ambos ex-governadores.

Vale do Itajaí e Capital em disputa

As mulheres ainda continuam sendo a maior fatia do eleitorado a serem conquistadas. Com exceção de Décio Lima (PT), que tem mais pontos entre o público feminino, os demais candidatos ainda concentram as intenções de voto entre o público masculino e predominantemente acima dos 35 anos.

Já a disputa por região apresenta algumas tendências que podem ser decisivas para os próximos passos dos partidos. O maior número de indecisos está na região do Vale do Itajaí, onde as três chapas que lideram as pesquisas têm representantes. No Vale, 26% ainda não decidiram o voto. Na Grande Florianópolis, os indecisos somam 19%.

Mariani mantém certa regularidade acima dos 20% em todas as regiões, com exceção das regiões Sul/Serrana, onde está com 19%. Merísio oscila com vantagem no Oeste, enquanto Décio está melhor colocado no Sul, onde há um empate técnico das três candidaturas.

Publicidade

4 Comentários

Publicidade
Publicidade