Publicidade
Terça-Feira, 19 de Junho de 2018
Descrição do tempo
  • 22º C
  • 15º C
  • #TORCIDANDCopa #dia5: CBF manda carta à Fifa, Inglaterra vence e belgas empolgamMAIS COPA

Setores produtivo e de serviços interrompem atividades em SC com greve de caminhoneiros

Falta de combustíveis nos postos provoca cancelamento de aulas, desabastecimento e suspensão na produção de alimentos

Redação ND
Florianópolis
23/05/2018 às 18H47
Caminhoneiros trancam via de acesso em Antonio Carlos, na Grande Florianópolis - Daniel Queiroz/ND
Caminhoneiros estão no 3º dia de paralisação nacional - Daniel Queiroz/ND


A greve nacional dos caminhoneiros autônomos, que começou na segunda-feira (21) e está em seu 3º dia nesta quarta (23), já afeta o abastecimento de combustíveis e causa interrupções na produção de alimentos e até cancelamento de serviços públicos em cidades de Santa Catarina. Segundo o Sindópolis (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis de Florianópolis), a previsão é de que todo o Estado fique sem combustível nesta quinta-feira (24).

Desabastecimento e serviços afetados

A Ceasa de Santa Catarina informou que o movimento nesta quarta-feira caiu pela metade. O diretor técnico, Albanez Souza de Sá, afirmou que já há desabastecimento de itens como frutas. Segundo ele, mais de 50 caminhões que deveriam ter chegado às unidades ficaram retidos nas estradas. "Se continuar a paralisação, a partir de amanhã o desabastecimento começa a ser bem maior", disse.

Os Correios suspenderam postagens de encomendas com dia e hora marcados. São afetados os Sedex 10, 12 e Hoje, que estão temporariamente suspensos. "Também haverá o acréscimo de dias no prazo de entrega dos serviços SEDEX e PAC, bem como das correspondências enquanto perdurarem os efeitos desta greve", informou a empresa. "Tão logo a situação do tráfego nas rodovias retorne à normalidade, a empresa reforçará os processos operacionais para minimizar os impactos à população", diz a nota.

Em Florianópolis, a CDL Jovem cancelou a ação do Dia da Liberdade de Impostos prevista para esta quinta-feira (24) no posto Ilha Bela, no bairro Itacorubi, já que grande parte dos postos de combustíveis da Capital estão sem receber abastecimentos desde a noite de terça-feira (23). Ainda na Capital, a prefeitura informou que a Comcap possui estoque de combustível, mas está racionando e priorizando a coleta de lixo.

As federações industriais da região Sul também têm se manifestado sobre os efeitos da greve. A Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina) enviou um ofício ao Ministério de Transportes afirmando que a paralisação "será mais um duro golpe na competitividade da indústria nacional e motivo de maior encolhimento da arrecadação tributária". A Fiesc também alertou que haverá impacto no fluxo de produção, comprometendo a conservação de produtos perecíveis, o cumprimento de prazos contratuais internacionais e o atraso no abastecimento do mercado interno. No documento, a federação solicitou o estabelecimento de negociações para superar o impasse.

Na terça-feira (22), o setor produtivo anunciou desabastecimentos e suspensão das atividades até a circulação de cargas voltar ao normal no País. Entre as empresas afetadas está a Aurora Alimentos, que anunciou a paralisação das atividades de processamento de aves e suínos em Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.

Nesta quarta-feira, a JBS de Nova Veneza também afirmou que avalia paralisar o abate de frangos ao menos nesta quinta e sexta-feira (25), por não ter como despachar as cargas, ficando inviável continuar com a produção normal. Em São Bonifácio, caminhoneiros que prestam serviço para uma rede de supermercados utilizaram rotas alternativas para furar os bloqueios.

Aulas são canceladas

Em Criciúma, a prefeitura informou, nesta quarta-feira, que serviços oferecidos pelo município que não forem essenciais e que utilizam combustível, estarão temporariamente suspensos. A medida é de precaução, já que todos os reservatórios de combustíveis das áreas afins continuam com os níveis normais. Máquinas pesadas e caminhões de obras e serviços secundários ficarão paralisados. Os serviços essenciais, como transportes de pacientes e estudantes, continuam sendo realizados normalmente.

Também em função da greve dos caminhoneiros, a escolha da rainha e princesas da XVIII Festa do Vinho, em Criciúma, que ocorreria nesta sexta-feira (25), será transferida para uma nova data a ser definida após a situação ser normalizada. As aulas da faculdade e dos cursos técnicos noturnos da SATC serão suspensas nesta quarta-feira (23). Na quinta-feira (24), as aulas serão mantidas nos três períodos (matutino, vespertino e noturno), mas qualquer alteração será comunicada pela direção por meio do Portal do Aluno e mídias oficiais da instituição.

Na Esucri (Escola Superior de Criciúma) as aulas foram suspensas nesta quarta e quinta, em função das manifestações. E na Unesc, as aulas estão suspensas nesta quarta, nos períodos vespertino e noturno e quinta-feira (24) em todos os períodos. Elas serão repostas no mês de julho. As atividades do Colégio Unesc, Clínicas Integradas, CPJ (Centro de Práticas Jurídicas) e Casas da Cidadania também estão suspensas. As atividades administrativas da Unesc estão mantidas e o 3º Congresso Ibero-Americano ocorre normalmente.

A Secretaria de Educação de Içara, por sua vez, informou que o transporte de alunos será suspenso pela falta de combustível. Nesta noite já não será feito o de acadêmicos às universidades. Se não houver mudança no panorama nesta quinta-feira, a medida será estendida ao transporte das crianças da rede pública.

Em Urussanga, a prefeitura informou que a partir desta quinta, se o abastecimento dos postos de combustíveis da região não voltar ao normal, o transporte escolar, a circulação de máquinas pesadas e a utilização de caminhões em obras e serviços serão paralisados. Os serviços serão retomados a partir do momento em que o reabastecimento dos veículos puder ser feito. Serão mantidos apenas os serviços essenciais, como a coleta de lixo e o transporte de pacientes na área da Saúde. As aulas seguem normalmente e os estudantes que ficarem sem transporte não terão prejuízos em relação à avaliação e ais conteúdos, já que se fará a reposição em sala de aula.

A Prefeitura de Treviso informou que as máquinas das Secretarias de Obras e Agricultura ficaram sem combustível, portanto, alguns serviços precisaram ser paralisados a partir desta quarta-feira (23). O transporte de alunos para as universidades também está suspenso, uma vez que as instituições cancelaram as aulas desta quarta e quinta. A coleta de lixo será realizada enquanto os caminhões ainda dispuserem de combustível. Os ônibus escolares foram abastecidos, por isso as aulas na Rede Municipal de Ensino estão mantidas para esta quinta-feira (24) e os serviços de saúde que necessitam de transporte serão atendidos apenas em casos de urgências e emergências.

Em Xaxim, no Oeste catarinense, os serviços da Secretaria Municipal de Infraestrutura estão paralisados por conta do racionamento. A prefeitura afirmou que conta com aproximadamente 3 mil litros de combustível em estoque, que serão destinados para a Secretaria Municipal de Educação e Cultura e Secretaria Municipal de Saúde, priorizando o transporte escolar e ambulâncias.

No Alto Vale do Itajaí, a prefeitura de Rio do Sul decretou situação de emergência em virtude da greve dos caminhoneiros. Na área de saúde, os tratamentos fora de domicílio estão garantidos até sexta-feira (25) e o atendimento nos postos de saúde e policlínica de referência regional, além da entrega de medicação também continuam normalmente. As aulas e o transporte escolar e também a coleta de lixo estão garantidos até sexta-feira. Após esse dia o serviço de coleta poderá será reduzido, portanto pede-se que a população reduza e controle a produção de resíduos. Algumas linhas do transporte coletivo terão horários reduzidos até que a situação se normalize. Alterações nos horários serão publicadas nas plataformas de comunicação da prefeitura e da empresa prestadora do serviço. Na próxima segunda-feira (28), a prefeitura emitirá comunicado atualizando o status dos serviços que poderão ser afetados.

>> Com caminhoneiros em greve, Santa Catarina deve ficar sem combustível a partir de quinta

Publicidade

3 Comentários

Publicidade
Publicidade