Publicidade
Terça-Feira, 11 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 20º C

Cobrança do pedágio ambiental de Bombinhas começa a valer nesta quinta-feira

Pedágio ambiental entrou em vigor a partir de desta quinta-feira (15) e segue até abril do ano que vem

Everton Palaoro
Bombinhas
14/11/2018 às 22H08

Começou nesta quinta-feira (15) a cobrança do pedágio ambiental de Bombinhas. Os motoristas que entram na cidade tem que pagar a TPA (Taxa de Preservação Ambiental). Os valores variam de R$ 3 para motos e R$ 133 para ônibus de turismo. Segundo o prefeito de Bombinhas, Paulo Dalago Muller, aproximadamente 50% dos visitantes taxados, de fato pagam a tarifa. O restante deverá ser cobrado via boleto.

Veículos serão tarifados ao entrarem no território de Bombinhas a partir desta quinta-feira - Everton Palaoro/ND
Veículos serão tarifados ao entrarem no território de Bombinhas a partir desta quinta-feira - Everton Palaoro/ND


Entre as novidades desta temporada estão o convênio com a empresa Sem Parar, que fará a cobrança automática de veículos nacionais que já tenham o sistema; o lançamento do aplicativo, em que será possível adquirir crédito, consultar débitos e efetuar pagamentos; novos pontos de autoatendimento; e ainda a disponibilidade de WiFi gratuita no posto de atendimento para acessar a internet e efetuar o pagamento sem precisar sair do carro. Quem não pagar, receberá o boleto em casa, por meio de um convênio firmado com Detran e Correios.

Antes de retomar a cobrança, a prefeitura realizou apresentação dos investimentos em preservação ambiental. Além disso, o prefeito explicou alguns aperfeiçoamentos que foram feitos em relação a anos anteriores e também que estão em discussão. “Já reduzimos o custo de operação de R$ 1,9 milhão para R$ 1,6 milhão. Os comerciantes querem que a gente cobre entre dezembro e março. Estes ajsutes o município está disposto a fazer”, afirmou.

Os dirigentes da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Porto Belo pedem que a prefeitura de Bombinhas estenda o período de permanência dos veículos na cidade. Atualmente, o veículo é tarifado a cada 24 horas. Ontem, os comerciantes se reuniram com o prefeito Emerson Stein para solicitar apoio a reinvidicação. Eles acreditam que o pedágio ambiental esvaziou o comércio local. Em relação a essa demanda, o prefeito de Bombinhas disse não haver possibilidade, sob pena de perder arrecadação. “Quebrar o comércio de Porto Belo não é culpa de Bombinhas. Tem outras coisas como abertura da Havan, Fort Atacadista e Komprão”, exemplifcou.

TPA em Números - Divulgação
TPA em Números - Divulgação

Valores da TPA até 31 de dezembro - Divulgação
Valores da TPA até 31 de dezembro - Divulgação





Publicidade

2 Comentários

Publicidade
Publicidade