Publicidade
Quarta-Feira, 18 de Outubro de 2017
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 19º C

O dia-a-dia de Joinville e região contado por Luiz Veríssimo.

  • As nove melhores empresas para trabalhar na região Nordeste

    Nove empresas da região Nordeste – entre elas sete de Joinville - estão entre as melhores empresas para trabalhar no país, segundo ranking divulgado em São Paulo pela revista “Você S/A”. O trabalho feito pela redação da revista da Editora Abril e pela Fundação Instituto Empresas levou 10 meses entrevistando funcionários de 150 empresas no país. O ranking vem sendo feito há 11 anos. A empresa familiar Selbetti, que este ano completa 40 anos de fundação, foi premiada pelo sétimo ano consecutivo na categoria “serviços diversos”.

    A nota mais alta entre as nove empresas reconhecidas pelo trabalho foi da Whirlpool Latin America (84,2), uma das maiores fábricas de refrigeradores do mundo. A Embraco, que pertence ao mesmo grupo norte-americano, recebeu nota 79,4. A WEG de Jaraguá do Sul obteve a segunda nota (83,4). As demais empresas premiadas da região foram Termotécnica, Tigre, Fundação Pró-Rim, Schneider Eletric e Tanaka[...]

    Leia mais
  • Ex-secretário Beltrame alerta para o caos da segurança pública no futuro

    O ex-secretário de segurança pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, fez um alerta para os políticos e gestores públicos do país: se nada for feito, a situação nas grandes cidades vai ser tornar “caótica” em poucos anos. “Em algumas cidades o leite já está derramado”, disse ele para pouco mais de 100 pessoas na Câmara de Vereadores de Joinville, segunda-feira à noite, sempre citando o Rio de Janeiro como exemplo do que poderá ocorrer no futuro. Foi sua primeira de três palestras programadas para Santa Catarina.

    Florianópolis

    Se palestra fosse em Florianópolis, seu alerta sobre o futuro inspiraria mais preocupação. Afinal, como o Rio de Janeiro, a capital catarinense tem morros habitados desordenadamente e com inegável movimentação de tráfico de drogas. É preciso evitar que surjam outras “Rocinhas”, que lá tem apenas duas ruas para 150 mil pessoas. Elas se movimentam em labirintos morro acima, disse ele.

    Ameaças de[...]

    Leia mais
  • PM de Itapoá consegue salvar duas crianças em menos de 48 horas

    A Polícia Militar de Itapoá conseguiu salvar duas crianças em menos de 48 horas e nenhuma por afogamento nesta cidade que tem 32 km de praia. No último caso, sexta-feira (13), um recém-nascido teve sua morte evitada por orientações feitas pelo telefone e em seguida por dois PMs que foram rapidamente até a residência da família. O segundo caso ocorreu na quarta-feira, quando uma mãe levou no colo a filha desmaiada até o quartel da PM, minutos após ela ter ingerido gasolina. O comandante prestou os primeiros socorros e a levou até o Pronto Atendimento desta cidade de pouco mais de 25 mil habitantes na divisa com o Paraná. Duas provas da importância dos policiais militares receberem treinamento de primeiros socorros.

    No final da tarde de sexta-feira, a central 190 da PM em Joinville recebeu o apelo de uma mãe desesperada. O filho recém-nascido, Pedro, tinha acabava de se afogar com leiro materno e não estava respirando. O plantonista transmitiu as orientações[...]

    Leia mais
  • Empresa revela proposta de compensação ambiental para o novo porto

    Nota oficial distribuída à imprensa pela World Port revela a proposta de “compensação ambiental” que apresentou às autoridades para obter as licenças necessárias e, finalmente, investir mais de R$ 3 bilhões na construção do seu porto no Sumidouro, uma região de restingas e mangues entre as praias do Forte e Capri, na Ilha de São Francisco do Sul. O destaque é a doação de R$ 20 milhões ao Sistema Nacional de Unidades de Conservação, uma exigência criada pela Constituição de 1988.

    Na proposta para compensar a supressão necessária ao projeto do Porto Brasil Sul, a empresa se compromete a comprar e manter uma área de aproximadamente 215 hectares dentro do município, “com o mesmo bioma da região do Sumidouro”. A manifestação oficial feita esta semana é conseqüência do impasse sobre quem vai analisar o projeto do futuro porto. Um convênio entre o Ibama e a Fatma estabelece que a liberação deverá ser feita pelo órgão estadual. O Ministério[...]

    Leia mais