Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

A economista Janine Alves traz os principais fatos da economia de Santa Catarina e do país com uma leitura descomplicada e acessível, evitando o “economês” e buscando sempre traduzir os assuntos mais importantes da área para os leitores do ND. 

​​​Fakini, empresa catarinense, chega a 8 mil pontos de vendas e cresce 15% em 2017

Com seis plantas, marca catarinense investiu mais de R$ 15 milhões de 2015 até o ano passado. Além do Brasil, vendas já acontecem para Paraguai, Uruguai, Costa Rica, Chile e Panamá

Janine Alves

Os frutos dos investimentos em pessoas e equipamentos na Fakini começaram a ser colhidos em 2017. No ano passado, a empresa cresceu 15% em relação ao faturamento e conquistou um número ainda mais expressivo na expansão da quantidade de pontos de vendas: hoje são 8 mil multimarcas no Brasil, Paraguai, Uruguai, Costa Rica, Chile e Panamá.

Entre 2015 e 2017, a empresa investiu mais de R$ 15 milhões. No montante estão a aquisição da rama e de um equipamento de estamparia rotativa, a nova tecelagem e maquinários para estamparia localizada, além de reestruturações e outras questões relativas a processos. A produção tem capacidade próxima a 1 milhão por mês.

De acordo com o diretor comercial, Francis G. Fachini, os resultados de 2017 superaram as expectativas da gestão. “Nós acreditávamos em um ano positivo, mas foi surpreendente especialmente pelas oportunidades que se mostraram e que serão concretizadas nos próximos anos”, comenta.

A Fakini também passou de mil colaboradores diretos nas empresas do grupo, que é composto por seis plantas: duas em Pomerode (SC), além de unidades em São Bento do Sul (SC), Mirim Doce (SC), Taió (SC) e Agrolândia (SC).

Novidades marcaram o ano
O grande impulso para os números positivos, segundo Francis, foi o fortalecimento da tríade design, conforto e preço justo, característicos da Fakini. A linha de produtos também cresceu. Os carros-chefe seguem sendo Fakini Kids, Fakini Teens e Playground, marcas dedicadas ao público infantil. Em 2017, as grades do adulto também passaram a ser atendidas tanto para o público feminino, quanto masculino.

O mix de licenciados também teve importantes incrementos, com a conquista das contas de Star Wars e Barbie, que agora acompanham Batman, Ben 10, Fadas, entre os personagens mais queridos pelos clientes da marca.

2018 deve manter crescimento

A expectativa é manter este mesmo índice este ano. Francis comenta que algumas iniciativas de 2017, como o aumento na exportação, vão se consolidar e aumentar a participação no faturamento nos próximos meses. É esperada uma nova expansão de 15%.

“Queremos crescer nos pontos de vendas que conquistamos este ano, demonstrando o giro rápido do produto e a nossa constante busca por novidades. Da mesma forma, queremos pulverizar a marca para expandirmos a nossa carteira em novos locais”, explica Francis. Hoje, mais de 70 escritórios de representação no país e no exterior comercializam os produtos.

Outro objetivo da Fakini para este ano é ampliar a participação em revendas através de e-commerces e marcas de venda online.

Publicidade
Publicidade
Publicidade