Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Motivação cruel para família dizimada em Florianópolis foi dívida de R$ 47 mil

Colombo de Souza
19/08/2018 18h38

A motivação da chacina, sem precedente, ocorrida dia 5 de julho no apart-hotel Venice Beach, localizado a 100 metros da praia de Canasvieiras, Norte da Ilha, seria por causa de uma dívida de R$ 47 mil que Leandro, filho do empresário Paulo Gaspar Lemos, 78, tinha com o suspeito preso em São José. O investigado era empregado da família dizimada.

Hotel onde aconteceu a chacina, em Canasvieiras - Karina Koppe/RICTV/ND
Hotel onde aconteceu a chacina, em Canasvieiras - Karina Koppe/RICTV/ND


Bem, ainda não está muito claro se era dívida trabalhista ou de algum negócio que não deu certo. Aliás, os negócios do patriarca não prosperavam. Em São Paulo, ele declarou falência em uma revendedora de carros e na locadora de veículos. Já em Florianópolis, os negócios também não iam bem. A casa noturna Arena Spazzio, na SC-401 na Vargem Grande, só deu prejuízo e o apart-hotel estava hipotecado pelo banco.

O delegado Ênio de Oliveira Mattos revelou que a família era ameaçada constantemente pelas cobranças. “Pior que a dívida de R$ 47 mil, eram as ameaças”. Os criminosos não usaram armas. Mataram Paulo Gaspar e os filhos Leandro Gaspar Lemos, 44, Paulo Gaspar Lemos Junior, 51, Katya Gaspar Lemos, 50 e o funcionário Ricardo Lora, 39, por asfixia mecânica e química. Dois suspeitos estão presos. Falta o terceiro.

Publicidade

3 Comentários

Publicidade
Publicidade