Publicidade
Segunda-Feira, 11 de Dezembro de 2017
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 19º C

Assuntos da Grande Florianópolis e os temas cotidianos das cidades da Região Metropolitana – incluindo resgates diferenciados da memória histórica –, são acompanhados de perto pelo colunista Carlos Damião, que tem mais de 30 anos de vivência profissional.

O tesouro de Waldemar Anacleto: mais de 30 anos de fotografia

Uma visita ao acervo do profissional, doado à UFSC, proporciona uma rica incursão pela memória catarinense

Carlos Damião
18/06/2017 08h07

Visitar o acervo virtual de Waldemar Anacleto (1923-2003) significa conhecer boa parte da história catarinense entre as décadas de 1950 e 1980. Fotógrafo e cinegrafista, Anacleto foi um grande documentarista, nuns tempos em que os recursos tecnológicos eram escassos e caros. Ele atuou como fotógrafo oficial do governo do Estado durante mais de 30 anos. Começou com Irineu Bornhausen (1951-1956) e foi até o primeiro mandato de Esperidião Amin (1983-1987).

Após sua morte, a família doou 3.005 imagens de seu arquivo para o Núcleo de Estudos Sobre Transformações do Trabalho da UFSC. Do total de imagens, 1.427 foram digitalizadas e identificadas pelo Repositório Institucional da universidade, vinculado à Biblioteca Universitária. Esse trabalho foi realizado entre 2012 e 2013, resultando num apanhado geral de aspectos de Santa Catarina, tanto da parte governamental, quanto de ambientes de trabalho e estudo, agricultura, tipos humanos, desfiles cívicos, folclore, paisagens, tecnologia etc.

Vasculhando esse imenso arquivo, trago algumas imagens que dizem respeito a Florianópolis, em especial. A maior dificuldade foi escolhê-las, sobraram pelo menos mais 50.

O fotógrafo Waldemar Anacleto, em registro provável da década de 1970 - Divulgação/ND
O fotógrafo Waldemar Anacleto, em registro provável da década de 1970 - Divulgação/ND

O Aterro da Baía Sul avançando (sentido Leste-Oeste), início da década de 1970 - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND
O Aterro da Baía Sul avançando (sentido Leste-Oeste), início da década de 1970 - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND

Vista do Estreito na década de 1970. Bem à direita, no alto, está a Igreja de Nossa Senhora de Fátima  - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND
Vista do Estreito na década de 1970. Bem à direita, no alto, está a Igreja de Nossa Senhora de Fátima - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND

Visita do presidente Juscelino Kubitscheck a Florianópolis. Atrás dele (direita), o governador Heriberto Hülse. Foto sem data. Hülse ficou no governo de 1958 a 1961 - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND
Visita do presidente Juscelino Kubitscheck a Florianópolis. Atrás dele (direita), o governador Heriberto Hülse. Foto sem data. Hülse ficou no governo de 1958 a 1961 - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND

Calçada da Avenida Beira-Mar Norte, início da década de 1970 - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND
Calçada da Avenida Beira-Mar Norte, início da década de 1970 - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND

 Juventude reunida na Rua Deodoro, em frente à Livraria Lunardelli, década de 1970. À esquerda, a matriz das Lojas Koerich, que funciona no mesmo local até hoje - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND
Juventude reunida na Rua Deodoro, em frente à Livraria Lunardelli, década de 1970. À esquerda, a matriz das Lojas Koerich, que funciona no mesmo local até hoje - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND

Construção do primeiro prédio do Tribunal de Contas, década de 1970 - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND
Construção do primeiro prédio do Tribunal de Contas, década de 1970 - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND

Igreja de Santo Antônio de Lisboa, em registro provável do início da década de 1970 - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND
Igreja de Santo Antônio de Lisboa, em registro provável do início da década de 1970 - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND

Governador Antônio Carlos Konder Reis, com PMs, década de 1970. Ao fundo, o jornalista Ariel Bottaro Filho, já falecido - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND
Governador Antônio Carlos Konder Reis, com PMs, década de 1970. Ao fundo, o jornalista Ariel Bottaro Filho, já falecido - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND

Praia do Bom Abrigo era uma das mais movimentadas da cidade, década de 1970 - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND
Praia do Bom Abrigo era uma das mais movimentadas da cidade, década de 1970 - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND

Linotipista do jornal O Estado, por volta de 1970. O Estado entrou no processo off-set em 1972 - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND
Linotipista do jornal O Estado, por volta de 1970. O Estado entrou no processo off-set em 1972 - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND

Panorâmica da Lagoa da Conceição, em registro feito há mais de 40 anos - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND
Panorâmica da Lagoa da Conceição, em registro feito há mais de 40 anos - Waldemar Anacleto/Divulgação/UFSC/ND

Publicidade

3 Comentários

Publicidade
Publicidade