Publicidade
Quarta-Feira, 17 de Outubro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 20º C

Informações e análises sobre a política catarinense, com prioridade para conteúdos exclusivos e inéditos. Entrevistas com personagens que decidem nas esferas do Executivo, Legislativo e Judiciário. Notícias e opiniões contextualizadas com os bastidores do poder.

  • Gelson Merisio e Comandante Moisés têm propostas semelhantes para mudança no duodécimo

    É um fato novo no debate, a questão levantada pelo presidente do TJ-SC (Tribunal de Justiça), Rodrigo Collaço, sobre atrelar a discussão do duodécimo aos incentivos fiscais concedidos pelo Estado. A declaração foi publicada pela coluna na segunda-feira. O TJ-SC é detentor da maior fatia do repasse de recursos aos poderes. Collaço ressalva que há demanda represada nos tribunais e recorrente cobrança por maior celeridade nos julgamentos.

    Os dois candidatos que estão no segundo turno têm opiniões parecidas em relação ao debate sobre eventual revisão no duodécimo desembolsado aos poderes. Tanto Gelson Merisio (PSD) quanto Comandante Moisés (PSL), avaliam que o repasse deve ter como base o orçamento dos poderes, não um percentual fixo sobre a receita do Estado. Ou seja, seria encaminhado o necessário para a manutenção. Não deixa de ser uma fórmula para conter eventuais gastos extras.

    Comandante Moisés e Gelson Merisio - Marco Santiago/ND
    Comandante Moisés e Gelson Merisio - Marco Santiago/ND



    Leia mais
  • Reeleitos voltam à Assembleia e Câmara com 280 mil votos a menos que em 2014

    Os números justificam o cenário de terra arrasada que ainda é sentido na Assembleia Legislativa. Dos 40 deputados, 18 foram reeleitos. Desses, 14 perderam votos se comparado às eleições de 2014. Houve quem perdeu quase a metade do capital político. Somente Luciane Carminatti (PT) cresceu significativamente. Já na Câmara, dos 16 deputados, cinco se reelegeram, sendo que apenas dois aumentaram o número de votos. Em Brasília, destaque para Geovânia de Sá (PSDB).

    Assembleia

    Milton Hobus (PSD) -29.450
    Valdir Cobalchini (MDB) -13.510
    Ada De Luca (MDB) -13.312
    Marcos Vieira (PSDB) -12.864
    Ismael dos Santos (PSD) -12.653
    Mauro de Nadal (MDB) -11.603
    José Milton Scheffer (PP) -10.293
    Maurício Eskudlark (PR) -9.947
    Romildo Titon (MDB) -7.914
    Kennedy Nunes (PSD) -4.667
    Moacir Sopelsa (MDB) -4.319
    João Amin (PP) -3.270
    Vicente Caropreso (PSDB) -957
    Rodrigo Minotto (PDT) -306
    Luciane Carminatti (PT) +16.023
    Padre Pedro Baldissera (PT) +1.452
    Neodi Saretta (PT) +1.059
    Luiz Fernando Vampiro[...]

    Leia mais
  • Cid Gomes falou verdades inconvenientes aos petistas e jogou pá de cal em Fernando Haddad

    Senador eleito pelo Ceará, Cid Gomes (PDT) falou algumas verdades inconvenientes que nenhum petista gostaria de ouvir, muito menos em um comício do candidato ao segundo turno. A fala da noite de segunda-feira (15) do irmão do candidato derrotado à Presidência, Ciro Gomes (PDT) – já exibida no programa eleitoral de Jair Bolsonaro (PSL) e viralizada nas redes sociais – é tratada como a pá de cal nas pretensões de Fernando Haddad (PT).

    Há vários fatores que corroboram com essa avaliação. Bolsonaro disparou nas pesquisas – ainda que elas tenham caído em descrédito. Com menos de duas semanas de prazo, Haddad precisaria tirar uma diferença estimada em 20 milhões de votos. Cid enfraqueceu de maneira significativa a “Frente Democrática” que o petista procurava articular. É necessário um importante fato novo para reverter a eleição presidencial, o que não está no horizonte até o momento. Bolsonaro conseguiu o mais difícil e inimaginável, que foi[...]

    Leia mais
  • Senador eleito, Jorginho Mello abre conversa para derrubar veto de Michel Temer ao Simples

    Senador eleito, o deputado federal Jorginho Mello (PR) abriu conversas com congressistas para derrubar o veto do presidente Michel Temer (MDB) ao projeto que inclui 470 mil pequenos negócios no Simples Nacional. Jorginho preside a Frente Mista da Micro e Pequena Empresa. Pretende manter a bandeira após a mudança de casa legislativa.

    Jorginho Mello - Agência Câmara/ND
    Jorginho Mello - Agência Câmara/ND