Publicidade
Sábado, 16 de Fevereiro de 2019
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Informações e análises sobre a política catarinense, com prioridade para conteúdos exclusivos e inéditos. Entrevistas com personagens que decidem nas esferas do Executivo, Legislativo e Judiciário. Notícias e opiniões contextualizadas com os bastidores do poder.

  • Catarinense identificada pela Folha de S.Paulo em suposto laranjal

    Candidatos com votações pífias receberam valores expressivos de dinheiro público dos fundos partidário e eleitoral. Por meio de um cruzamento de dados, a “Folha de S.Paulo” encontrou um laranjal: 53 concorrentes receberam mais de R$ 100 mil, mas saíram das urnas com menos de mil votos. Desses, 49 são mulheres. Dos 14 partidos desta lista, a maioria dos casos é do MDB, PR, PRB, Pros e PSD. Esse levantamento mostra que o laranjal vai além da candidata a deputada federal Maria Paixão (PSL-MG), que recebeu R$ 400 mil e fez só 273 votos, caso que derrubou o ministro Gustavo Bebianno (Previdência) do cargo.

    Há uma catarinense no suposto pomar. A candidata a deputada federal Rejane Garopaba (PRB) recebeu R$ 592,2 mil e fez 514 votos. Ela é a quinta colocada entre esses 53 nomes levantados. Por meio de nota, o PRB informou que “os candidatos é quem são responsáveis pela aplicação correta dos recursos públicos de campanha”. O partido acredita na participação[...]

    Leia mais
  • Condenação de deputado por funcionária fantasma abre debate sobre assunto no Legislativo

    A decisão judicial de condenar o deputado Jean Kuhlmann (PSD) e dois assessores por suposto emprego de funcionário “fantasma” levanta uma questão de fundo na Assembleia Legislativa: a questão dos servidores comissionados externos. Hoje, a fiscalização é frágil. Os funcionários são lotados nas mais diversas cidades catarinenses, sem que precisem prestar expediente nos prédios do Legislativo da Capital. Oficialmente, ficam vinculados aos gabinetes parlamentares nas bases eleitorais.

    Para comprovarem a realização de atividades, e consequentemente receberem o salário, os comissionados precisam apenas preencher semanalmente um formulário eletrônico disponível no sistema interno do site do Legislativo. Pronto. Quem circula nos bastidores da Casa coleciona inúmeras histórias que não necessariamente esses relatórios condizem com a realidade dos fatos.

    É fundamental encontrar um mecanismo mais eficiente para a fiscalização do trabalho externo na Assembleia[...]

    Leia mais
  • Representantes da indústria insistem que governo estadual revogue decreto de impostos

    Representantes do setor produtivo foram ao governo do Estado insistir que os decretos que mexem em impostos e incentivos fiscais sejam revogados. Mesmo que o governador Carlos Moisés (PSL) tenha revelado a dificuldade de derrubar os decretos – poderá incorrer em improbidade administrativa – os industriais se mostraram satisfeitos com a receptividade em encontrar uma alternativa, inclusive em discussão conjunta entre as partes. A preocupação é com o impacto em micro e pequenas empresas, que podem sucumbir à concorrência de outros Estados, brindados com condições de impostos mais competitivas.

    Reunião entre empresários e governo - Filipe Scotti/Divulgação/ND
    Reunião entre empresários e governo - Filipe Scotti/Divulgação/ND



  • Jardinópolis, com pouco mais de 1,5 mil habitantes, comemora emancipação

    Jardinópolis foi citada pela coluna no início desta semana como um dos exemplos de municípios criados em afronta à lei de emancipações. Nasceu de uma divergência política, a menos de cinco quilômetros do perímetro urbano de União do Oeste. Nas contas do TCE-SC (Tribunal de Contas do Estado), Jardinópolis é uma das 105 cidades catarinenses com menos de 5 mil habitantes, que deveriam passar por um processo de fusão. A administração desses municípios é considerado inviável. 

    Viagem

    Coincidentemente, uma comitiva de Jardinópolis, esteve quinta-feira em Florianópolis. A viagem, de mais de 600 quilômetros, foi para divulgar a festa de 27 anos de emancipação. Vieram à Capital o vice-prefeito Albino Kuskoski, a esposa Cleci, a rainha Erica Bonetti, a princesa Camila Rech e a Miss Simpatia Samara Ferrarini. Muito provavelmente, as despesas foram pagas pela prefeitura/contribuinte. 

    Comitiva de Jardinópolis na Alesc - Solon Soares/Agência AL/ND
    Comitiva de Jardinópolis na Alesc - Solon Soares/Agência AL/ND


    Na foto:[...]

    Leia mais