Publicidade
Segunda-Feira, 11 de Dezembro de 2017
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 19º C

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994, e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.

  • Palácio já trabalha com plano B para reforma da Previdência

    Apesar do discurso em uníssono do presidente Michel Temer e da base de que a reforma da Previdência será votada entre os dias 18 e 22, o Governo trabalha nos bastidores com um plano B. Fato é que os votos pró-reforma estancaram na casa dos 270 e são ínfimas as expectativas de alcançar os 308 necessários para aprovar a PEC. Para evitar derrota no plenário e desgastes, o Planalto já admite postergar a votação para fevereiro e, durante o recesso, intensificar as propagandas e o “toma lá, dá cá” com deputados.

    Barulho na porta

    Na contra-ofensiva, sindicatos preparam protestos para esta semana com piquetes em aeroportos, para constranger políticos, e em frente a residências de parlamentares.

    Telhado de vidro

    Os sindicatos estudam espalhar em outdoors mensagens com as aposentadorias ‘precoces’ de Michel Temer (aos 55) e de ministros da Esplanada.

    Ciro’n Rio

    Ciro Gomes, pré-candidato do PDT ao Planalto, faz palestra na Associação dos Empregados da[...]

    Leia mais
  • CPMI da JBS já é dada como morta por acordão entre base e oposição

    Não passa de cena política a rivalidade entre parlamentares do Governo e da oposição na CMPI da JBS que se encerra em dez dias. Além de depoimentos que em nada acrescentam às investigações da Polícia Federal e do Ministério Público, prevalece na comissão o compadrio e negociatas para sepultarem a convocação de envolvidos na rede de corrupção da JBS. Lula da Silva foi blindado logo no início por acordão entre partidos. E a presença de Joesley com seu silêncio foi suficiente para o recado ensurdecedor: se ele revelar o esquema de propina, complica centenas de parlamentares.

    Mão e contramão

    Foi selado o acordão: a oposição desistiu de convocar Henrique Meireles e Rocha Loures, o “homem da mala”; e governistas esqueceram Lula e Dilma Rousseff.

    Adeus

    O Itamaraty e Governo têm informações sigilosas de investigações da Interpol de que naufragaram no mar do Caribe os 12 brasileiros que tentavam entrar nos EUA.

    Neocarioca

    Dilma Rousseff tem ficado[...]

    Leia mais
  • Sangria no mar: MP que desonera petroleiras estrangeiras tira bilhões da União

    Na esteira do reaquecimento do setor petroleiro com a licitação de dezenas de campos do pré-sal, o Governo foi generoso com as petroleiras estrangeiras. E com a conivência da Câmara Federal abrirá mão de arrecadar bilhões de reais em impostos nos próximos anos – e calcula-se até R$ 1 trilhão até 2040. Há dias a Casa aprovou, sem alarde, a Medida Provisória 795, que desonera as gringas que prospectam no Brasil. A aprovação desmonta anos de fiscalização no combate à sangria dos cofres, alerta o presidente Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal, Kleber Cabral.

    90x10

    O presidente da Unafisco observa ainda que a MP 795 “coroa” o lobby da indústria petrolífera que pratica planejamento tributário abusivo conhecido como “90x10”.

    Ou seja..

    .. 90% das receitas das petroleiras são enviadas ao exterior (para empresas offshore ligadas à prestadora de serviço no Brasil) com alíquota zero de imposto de renda.

    Lista

    A MP as[...]

    Leia mais
  • Temer substituirá Luislinda e oferece Transparência a Imbassahy

    O presidente Michel Temer decidiu demitir Luislinda Valois, ministra dos Direitos Humanos, e procura uma saída honrosa para a tucana baiana. A substituta deve ser uma deputada do PMDB, embora o PRB tente a vaga para Tia Eron, deputada federal licenciada e hoje secretária de Promoção Social de Salvador. O ministro Antonio Imbassahy está de malas prontas para assumir o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União, e para seu lugar será confirmado o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), da tropa de choque do presidente no Congresso.

    Articulou

    Marun chegará ao Palácio para a Articulação Política com as bênçãos da base e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

    Desafeto

    Hoje, Imbassahy não quer ir para a Transparência. Mas fora do Palácio, deve aceitar o novo cargo, diz fonte do PSDB. Fabinho Ramalho, vice da Câmara, pediu sua cabeça.

    Ninho news

    Na medição de forças para a convenção do dia 12, o grupo majoritário do PSDB está com 60% dos[...]

    Leia mais